img-historico.jpgA Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) surgiu em Catanduva em 1964, menos de 10 anos depois da entidade começar a ser idealizada no Brasil.

Informalmente, a Apae foi fundada em Catanduva na manhã do dia 28 de setembro do referido ano, durante uma reunião na Associação Comercial e Industrial (ACIC).

O resultado deste encontro foi levado por Wilson Trida e Sílvio Leonardi para uma reunião do Rotary Club, realizada à noite. Na ocasião, Leonardi fez uma doação de 200 mil cruzeiros.

Em assembléia preliminar, realizada em 2 de outubro de 1964, estiveram presentes as professoras Rosa Florenzano e Maria Lígia Astolfi de Campos, que integravam o Serviço de Deficientes Mentais do Departamento de Educação do Estado de São Paulo.

Elas falaram sobre os objetivos da Apae aos presentes. Em seguida, foi constituída a diretoria provisória da Apae de Catanduva, tendo Giordano Mestrinelli (foto em destaque) como presidente e Sílvio Leonardi como vice-presidente.

Completavam a diretoria provisória Edie José Frey, Lupércio Camargo, Wilson Trida e José Nechar, respectivamente como 1° e 2° secretários e 1° e 2° tesoureiros.

Eleição oficial – A primeira diretoria da Apae local foi eleita por aclamação na noite de 21 de outubro de 1964, em assembléia realizada na Câmara Municipal.

Proposta pelo senhor Onélio de Freitas, a primeira diretoria da Apae foi composta pelo presidente Gilberto Maia de Almeida Rego, 1o vice-presidente Sílvio Leonardi, 2° vice-presidente Arthur Brussi, secretário-geral Giordano Mestrinelli, 1° secretário Gastão Silveira, 2° secretário Lupércio Camargo, 1° tesoureiro Wilson Trida e 2° tesoureiro Farid Jorge.